Cadeira elétrica

O termo cadeira elétrica é usado às vezes nas publicações por organizações dos povos com para significar "electric-powered wheelchair".
The first electric chair, which was used to execute William Kemmler in 1890
A primeira cadeira elétrica, que foi usada executar William Kemmler em 1890

cadeira elétrica é um dispositivo usado nos estados unidos para execução dos criminosos convicted de crimes importantes, geralmente assassinato importante. A cadeira elétrica for um método da execução usado quando a crime importante os resultados experimentais na convicção e na sentença da morte são recomendados por a ou aprovado presiding .

A cadeira elétrica é um formulário preliminar da execução dentro , , , , e . No U.S. estados de e , a cadeira elétrica foi aposentado à exceção daqueles cujos os crimes importantes foram cometidos antes do legislated datam em 1998. [Kentucky 3/31/98, Tennessee 12/31/98]. em Kentucky e em Tennessee, o método da execução autorizado para os crimes cometidos após estas datas está . A cadeira elétrica é um formulário alterno da execução aprovado para o uso potencial dentro e se outros formulários da execução forem unconstititional encontrado no estado na altura da execução. Em , condemned pode escolher a morte pelo electrocution, mas o defeito é . Nos estados unidos, legislaturas de estado são os corpos autorizando para a permissão da penalidade de morte e todos os métodos aprovados da penalidade de morte.

A cadeira elétrica foi usada primeiramente em 1890. Foi usado por mais de 25 estados durante todo o 20o século, adquirindo nicknames como Sizzlin ' Sally, Smokey Velho, Sparky Velho, Mama Amarelo, e Gertie Gruesome. Para ser posto à morte em uma cadeira elétrica é sabido colloquially como "montando o relâmpago", provocando nomear de a desse nome. No 20o século atrasado, a cadeira elétrica foi removida como um formulário da execução nos muitos U.S. os estados, e seu uso no século XXI estão declinando. A cadeira elétrica foi usada também, por um momento, no .

Índices

History

A primeira cadeira elétrica prática foi inventada perto Harold P. Marrom. O marrom era um empregado de , que era então emergir justo como o rival a Edison mais menos transport-eficiente , que era mais adicional longitudinalmente no desenvolvimento comercial. A decisão para usar a C. A. foi dirigida inteiramente pela tentativa de Edison de reivindicar que a C. A. era mais letal do que a C.C..

Estado de New York dentro estabeleceu um comitê para determinar um sistema novo, mais humano da execução substituir suspensão. Nem Edison nem Westinghouse quiseram seu sistema elétrico ser escolhidos porque temeu que os consumidores não quereriam em seus repousos o mesmo tipo de eletricidade usado matar criminosos.

A fim provar que a eletricidade da C. A. era melhor para execuções, o marrom e Edison mataram muitos animais, including um circus elefante, ao testar para fora de seus protótipos. Prenderam também execuções dos animais para a imprensa a fim assegurar-se de que a corrente da C. A. estivesse associada com o electrocution. Era nestes eventos que o termo "electrocution" estêve inventado. Edison introduziu o verbo "a westinghouse" para denotar a arte de executar pessoas com corrente da C. A.. A maioria de suas experiências foram conduzidas em Edison Para o oeste Laranja, Novo-Jersey, laboratório dentro .

As experiências tiveram aparentemente seus efeitos pretendidos, e a cadeira elétrica da C. A. foi adotada pelo comitê dentro . [ 1 ]

A primeira pessoa a ser executada através da cadeira elétrica era William Kemmler na prisão auburn de New York sobre , ; ' o eletricista do estado ' era Edwin Davis. A primeira mulher a ser executada na cadeira elétrica era Martha M. Lugar, executado em Cante Cantam Prisão sobre , . Foi adotado por Ohio (1897), por Massachusetts (1900), por Novo-Jersey (1906) e por Virgínia (1908), e transformou-se logo o método prevalent da execução no U.S. substituir suspensão. Remanesceu assim até o mid-, apesar da popularidade aumentada do câmara do gás do avante.

Na volta do século, a justiça de Charles era um inmate da prisão em Columbo e na configuração ajudada e instala a única cadeira elétrica de Ohio. Serviu a seu tempo e foi liberado da prisão, mas retornou à prisão 13 anos mais tarde. Em , , que morreu na mesma cadeira elétrica que tinha ajudado construir.

Um registro foi ajustado sobre , quando sete homens foram executados, um após outro, na cadeira elétrica no penitentiary do estado de Kentucky em Eddyville. Em 1942 a mesma técnica dos criminosos que prestam atenção aos outros dado foi usada executar os seis alemães convicted de no Caso De Quirin.

As mortes notáveis pela cadeira elétrica incluem Julius e Ethel Rosenberg, Ted Bundy, Giuseppe Zangara, e Leon Czolgosz.

Em , , John Arthur Spenkelink tornou-se a primeira pessoa electrocuted após Gregg v. Geórgia decisão pelo em U.S. em .

Um número de estados permitem ainda que o homem condemned escolha entre o electrocution e a injeção letal. Ocasionalmente, o homem condemned escolhe o electrocution. O último uso da cadeira (como de 2005) estava dentro Maio 2004, quando James Neil Tucker electrocuted em carolina sul.

Método

O prisioneiro condemned é prendido com correias tipicamente na cadeira, com o um elétrodo unido à cabeça e a um segundo unidos ao pé. Ao menos duas sacudidas de uma corrente elétrica seriam aplicadas por diversos minutos, dependendo da pessoa. Uma tensão inicial de ao redor 2.000 é usado quebrar a resistência inicial da pele e causar o unconsciousness (na teoria - os povos que sobrevivem para dizer o tale são raros). A tensão é abaixada então para reduzir o fluxo atual para impedir queimar-se. Um fluxo atual de ao redor 8 é usual. O corpo do condemned aquecer-se-ia até 138°F (59°C), e a corrente elétrica causaria os danos severos aos órgãos internos.

Na teoria, o unconsciousness ocorre em uma fração de um segundo. Houve uns relatórios das cabeças das vítimas no fogo, da queimadura , e de deixar a vítima gritando esperam na dor no assoalho do quarto da execução quando a cadeira era fixa. Em , que a cadeira elétrica não matou Willie Francis, que shrieked reportedly o "batente ele! Deixe-me respirar!"como era executado. Girou para fora daquele que a cadeira elétrica portátil tinha sido ajustada impropriamente acima por um trustee intoxicated. Um caso foi trazido antes do U.S. Corte Suprema (Francis v. Resweber), 329 U.S. 459 (), com os advogados para o murderer que discute que embora Francis não morresse, no fato, tinha sido executado. O argumento foi rejeitado, e Francis foi retornado à cadeira elétrica e matou o seguinte ano.

Mais mais, não obstante como bom a execução é executada, alguma pele é queimada sempre e é desagradável para o protetor carregado com a separação da queimada, oozing a pele das correias de assento. A vítima perde o controle de seus músculos depois que a sacudida inicial da eletricidade, e pode começar defecate e urinate no assoalho abaixo da cadeira. Isto conduziu a um refinement em cadeiras elétricas modernas: foram acolchoados, e vieram com automático, carro-estilo . Condemned pode também desgastar a .

Declínio

A popularidade da cadeira elétrica declinou em seguintes anos enquanto os legislators procuraram uns métodos mais humanos da execução. transformou-se o método o mais popular, ajudado por clientes do jornal de electrocutions botched nos 1980s adiantados.

Como de 2004, os únicos lugares no mundo ainda que tem a cadeira elétrica como uma opção são o U.S. estados de , , , , , e . À exceção de Nebraska, onde remanesce o único método da execução, os inmates nos outros estados devem selecioná-lo ou . No estado de Florida, sobre , Lee Davis De Allen foi executado na cadeira elétrica de Florida "Sparky Velho". A cara de Davis' era bloodied e as fotografias feitas exame, que foram liberadas mais tarde pela corte suprema de Florida. Electrocution continua a ser usado como um método da execução no estado de Florida.

Electric chair at the Kentucky State Penitentiary
Cadeira elétrica no penitentiary do estado de Kentucky

A cadeira elétrica veio sob o criticism por causa de diversos exemplos em que as vítimas não foram matadas imediatamente, mas teve que ser sujeitada aos choques elétricos múltiplos, conduzindo a uma chamada para o ending da prática porque muitas a vêem como punição cruel e incomun. Tentando dirigir-se a tais interesses, protocolo novo do electrocution de Nebraska chama-se para a administração de uma sacudida 15-second-long de 2.450 volts da eletricidade; depois que uma espera 15-minute, um coroner verifica então para ver se há sinais da vida. (previamente, uma oito-segunda sacudida inicial de 2.450 volts foi administrada, seguido por uma um-segunda pausa, a seguir por uma 22-segunda sacudida em 480 volts. Depois que uma 20-segunda ruptura, o ciclo foi repetida três mais vezes.) Nebraska retem o electrocution como seu único método da execução pela maior parte devido a alguma oposição forte da penalidade da anti-morte em sua legislatura de estado; os abolitionists da penalidade de morte no estado esperam ver o electrocution governado como a punição cruel e incomun, saindo do estado sem uma maneira legal da administração penalidade de morte se letal a injeção não é legalizada.

Cadeira elétrica na cultura popular

  • A faixa de metal pesado nomeado seu album 1984 Monte O Relâmpago. A arte da tampa descreveu uma cadeira elétrica que está sendo golpeada pelo relâmpago azul. Era também o nome de uma canção fora do mesmo album.
  • A película A Milha Verde descreve em detalhe diversas execuções pela cadeira elétrica.
  • A Série da Tevê Azuis De Hill Street teve uma série dos episodes que cobrem um ato criminal e que terminam com mostrar a execução do caráter na cadeira elétrica.
  • No , o caráter principal John Constantim () usa a cadeira elétrica de Cante Cantam para visitar momentaneamente .

Veja também

Ligações externas

 

  > Português > en.wikipedia.org (Traduzido por computador no português)