Estágios de Kohlberg do desenvolvimento moral

Estágios de Kohlberg do desenvolvimento moral foram tornados perto para explicar o desenvolvimento de . Criou-o ao estudar no , quando se tornou fascinado com reações das crianças a dilemmas morais. Escreveu seu dissertation doctoral lá em 1958, esboçando o que são agora seus estágios do desenvolvimento moral.

A teoria de Kohlberg prende esse raciocínio moral, que pensou para ser a base para o comportamento ético, tem . Edifício upon por o tempo que é) e Jane Loevinger' s nove estágios do desenvolvimento do ego.

(até a idade 9)
1. Orientação do obedience e da punição
2. Orientação do self-interest
(idade nine+ ao adolescence)
3. Acordo e conformity interpersonal
(a.k.a. A atitude boa da menina de boy/good)
4. Orientação mantendo da autoridade e da social-ordem
(a.k.a. Morality da lei e da ordem)
(adulthood)
5. Orientação social do contrato
6. Princípios éticos universais
(a.k.a. Conscience de Principled)

Pre-Convencional

O nível pre-convencional do raciocínio moral é especial comum nas crianças, embora os adultos possam também exibir este nível do raciocínio. Reasoners no juiz nivelado pre-convencional de uma ação pelo seu direto . O nível pre-convencional consiste no primeiro e segundo estágio do desenvolvimento moral.

Estágio um, os indivíduos focalizam nas conseqüências diretas que suas ações terão para se. Para o exemplo, pensam de que uma ação é moral errada se a pessoa que a comete começar punida.
Estágio dois espouses o que está nele para mim posição; comportamento direito que está sendo definido por o que está em one's próprio mais melhor interesse. O estágio dois que raciocina mostra um interesse limitado nas necessidades de outras, mas somente a um ponto onde possa promover one's próprios interesses, tais como "você risco minha parte traseira, e eu riscasse seu.o "interesse para outro não é baseado na lealdade ou no respeito intrínseco no estágio dois.

Convencional

O nível convencional do raciocínio moral é típico de adolescents e adultos. Pessoas a que raciocina em um juiz convencional da maneira o morality das ações comparando estas ações réguas sociais e expectativas.

O nível convencional consiste em estágios três e quatro do desenvolvimento moral.

Em Estágio três, os indivíduos são receptivos da aprovaçã0 ou da desaprovação dos povos. Tentam ser a menino bom ou menina boa aprendendo que há um valor inerente em fazer assim. O raciocínio do estágio três pode julgar o morality de uma ação avaliando suas conseqüências nos termos de uma pessoa relacionamentos.
Para Estágio quatro, é importante obedecer e convenções sociais por causa de sua importância a manter um funcionamento . O raciocínio moral no estágio quatro é assim além da necessidade para a aprovaçã0 exibida no estágio três, porque o indivíduo compreende que a sociedade necessita transcend necessidades individuais.

Borne-Convencional

O nível borne-convencional consiste em estágios cinco e seis do desenvolvimento moral.

Em Estágio cinco, as pessoas têm certo princípios a quais podem unir mais valor do que as leis, como ou . Neste raciocínio, as ações são erradas se violate estes princípios éticos. As leis são consideradas como melhor que os dictums, e devem ser mudados quando necessários (fornecido há um acordo). Pelas leis deste raciocínio que não promovem o general , deve ser mudado. Governos democráticos são baseados ostensibly no estágio cinco que raciocina.
Em Estágio seis, o raciocínio moral é baseado no uso de raciocínio abstrato usar-se princípios éticos universais. O one-way para fazer isto é imaginando-se em todos as sapatas outras, imaginando o que se decidiriam se estiverem fazendo o mesmo. Quando Kohlberg insistiu que o estágio seis existe, teve a dificuldade que encontra os participants que a usam. Aparece esse pessoa raramente se sempre o estágio seis do alcance do modelo de Kohlberg.

Outro

O estágio 4½ ou 4+ de Kohlberg, que são uma transição do estágio quatro ao estágio cinco, é o estágio onde os povos se tornaram disaffected com a natureza arbitrária de lei e ordem raciocinar e tornado . Este estágio da transição pode resultar no progresso para encenar cinco ou na regressão para encenar quatro.

Mais adicional de Kohlberg speculated que um sétimo estágio pode existir (morality de Transcendental) que ligasse com raciocínio moral (veja James Fowler' estágios de s da fé).

Exemplos

Kohlberg usou dilemmas morais determinar que estágio da moral raciocinar uma pessoa usa. Os dilemmas são as histórias curtas em que uma pessoa tem que fazer uma decisão moral. O participant é perguntado o que esta pessoa deve fazer. Um dilemma que Kohlberg usasse em sua pesquisa original era o dilemma do druggist:

Uma mulher era morte próxima de um tipo original do cancer. Há uma droga que possa a conservar. A droga custa $4.000 por o dosage. O marido da mulher doente, Heinz, foi a todos que soube para pedir o dinheiro e tentou cada meios legais, mas poderia somente começar junto aproximadamente $2.000. Perguntou ao cientista do doutor que descobriu a droga para um disconto ou o deixou pagar mais tarde. Mas o cientista do doutor recusado.
Deve Heinz quebrar no laboratório para roubar a droga para sua esposa? Por que ou por que não?

De um ponto teórico da vista, não é importante o que o participant pensa de que Heinz deve fazer. O ponto do interesse é a justificação que o participant oferece. Abaixo estão os exemplos dos argumentos possíveis que pertencem aos seis estágios. É importante manter-se na mente que estes argumentos são somente exemplos. É possível que um participant alcança uma conclusão completamente diferente usando o mesmo estágio do raciocínio:

  • Estágio um (obedience): Heinz não deve roubar a medicina, porque será posto conseqüentemente na prisão.
  • Estágio dois (self-interest): Heinz deve roubar a medicina, porque será muito mais feliz se conservar sua esposa, mesmo se terá que servir a uma sentença da prisão.
  • Estágio três (conformity): Heinz deve roubar a medicina, porque sua esposa a espera.
  • Estágio quatro (lei-e-ordem): Heinz não deve roubar a medicina, porque a lei proíbe roubar.
  • Estágio cinco (direitas humanas): Heinz deve roubar a medicina, porque todos tem uma direita viver, não obstante a lei. Ou: Heinz não deve roubar a medicina, porque o cientista tem uma direita à compensação justa.
  • Estágio seis (ethics humano universal): Heinz deve roubar a medicina, porque conservar uma vida humana é um valor mais fundamental do que as direitas de propriedade de uma outra pessoa. Ou: Heinz não deve roubar a medicina, porque aquele violates a régua dourada do honesty e do respeito.
  • Estágio sete (morality transcendental): Heinz deve escolher gastar mais tempo com sua esposa em seus dias restantes, ambos que reconhecem o ciclo da vida-e-morte que é uma parte do .

Suposições teóricas

Os estágios do modelo de Kohlberg consultam a , não às ações ou para povoar-se. Kohlberg insiste que formulário de argumentos morais é o independent do índice dos argumentos. De acordo com Kohlberg, é um necessário, mas não uma suficiente, condição para ação moral. Adicionalmente, os estágios de Piaget do desenvolvimento cognitive são uns necessários mas não uma condição suficiente para o desenvolvimento do raciocínio moral. É importante recordar que posits como a (a justiça é suposta para ser igual com virtue moral).

De acordo com Kohlberg, uma pessoa que progrida a um estágio mais elevado do raciocínio moral não pode saltar estágios. Para o exemplo, uma pessoa não pode saltar de ser concernido na maior parte com as opiniões do par (estágio três) a ser um proponent de contratos sociais (estágio cinco). Entretanto, quando as pessoas encontram um dilemma moral e encontram seu nível atual do raciocínio moral insatisfatório, olharão ao nível seguinte. A descoberta das limitações do estágio atual de pensar promove o desenvolvimento moral.

Criticism

Um criticism da teoria de Kohlberg é que emfatiza a justiça à exclusão de outros valores. Em consequência deste, não pode adequadamente dirigir-se aos argumentos dos povos que avaliam outros aspectos morais das ações. Para o exemplo, discutiu que a teoria de Kohlberg excedente . Sua teoria era o resultado da pesquisa empírica usando somente os participants masculinos. Gilligan discutiu que a teoria de Kohlberg conseqüentemente não descreveu adequadamente os interesses das mulheres. Desenvolveu uma teoria alternativa do raciocínio moral que é baseado no valor do cuidado. Embora a pesquisa recente geralmente não encontre nenhumas diferenças do gender no desenvolvimento moral, a teoria de Gilligan ilustra que as teorias no desenvolvimento moral não necessitam focalizar no valor da justiça.

Outros psicólogos desafiaram a suposição que a ação moral está alcançada primeiramente perto raciocínio formal. Para o exemplo, intuitionists sociais suponha que os povos fazem frequentemente julgamentos morais sem interesses pesando tais como o fairness, a lei, direitas humanas e valores éticos abstratos. Se isto for verdadeiro, os argumentos que Kohlberg e outros psicólogos rationalist analisaram são frequentemente mais do que rationalizations borne-post-hoc de decisões intuitive. Isto significaria que o raciocínio moral é mais menos relevante à ação moral do que ele parece.

Ligações externas

 

  > Português > en.wikipedia.org (Traduzido por computador no português)