Michel Foucault

Michel Foucault
Michel Foucault

Michel Foucault (, , ) era a e prendido uma cadeira no Collège de France, uma cadeira a que ele deu ao título "o history dos sistemas do pensamento". Suas escritas tiveram um impacto enorme no outro trabalho scholarly: A influência de Foucault estende através dos humanities e das ciências sociais, e através de muitos aplicados e das áreas de estudo profissionais.

Foucault é conhecido bem para suas críticas de várias instituições sociais, o mais notàvelmente , e , e também para suas idéias no history do sexuality. Suas teorias gerais a respeito de poder e a relação entre o poder e o conhecimento, as.well.as suas idéias a respeito de ""com relação ao history do pensamento ocidental extensamente foi discutido e aplicado. Foucault foi oposto também a todas as construções sociais que implicaram uma identidade, que incluísse tudo da identidade de male/female e de homosexuality, àquele dos criminosos e de activistas políticas. Um exemplo filosófico de teorias de Foucault na identidade era uma observação do history da identidade homosexual, que progrediu sobre os anos de um ato implicado a uma identidade implicada.

Seu trabalho é descrito frequentemente como postmodernist ou borne-structuralist por comentadores e por críticos contemporary. Durante os 1960s, entretanto, foi associado mais frequentemente com structuralist movimento. Embora fosse inicialmente feliz ir junto com esta descrição, emfatizou mais tarde sua distância da aproximação do structuralist, discutindo que ao contrário dos structuralists não adotou uma aproximação formalist. Nenhum era ele interessou em ter postmodern a etiqueta aplicou-se a seu próprio trabalho, dig preferiu discutir como ' a modernidade ' foi definida.

Índices

Biografia

Foucault resistiu a biografia nas terras que é uma personalidade constantemente em desenvolvimento e que publicamente existe através de seu trabalho. Deste escreveu "não me pergunta que eu sou e não peço que eu remanesça o mesmo".

Vida adiantada

Foucault foi carregado em 1926, dentro Poitiers, , como Paul-Michel Foucault, a uma família provincial notável. Seu pai, Paul Foucault, era um cirurgião eminente e esperava que seu filho o juntasse na profissão. Foucault deixou cair mais tarde ' o Paul ' de seu nome para as razões que não estão inteiramente desobstruídas. Sua instrução adiantada foi uma mistura do sucesso e mediocrity até que atendeu ao Faculdade Saint-Stanislaus-Stanislaus onde excelled. Durante este período, Poitiers era parte de Vichy France e veio mais tarde sob a ocupação alemão. Após a guerra, Foucault ganhou a entrada ao prestigioso École Normale Supérieure d'Ulm, a passagem tradicional a uma carreira academic dentro .

O École Normale Supérieure

A vida pessoal de Foucault no École Normale era difícil - sofreu de agudo , nivelam tentar . Foi feito exame para ver um psychiatrist. Talvez por causa deste, Foucault tornou-se fascinado com . Assim, além a his licença na filosofia ganhou também a licença (grau) no psychology, que era nesse tempo uma qualificação muito nova em France, e foi envolvido no braço clínico da disciplina onde foi exposto aos thinkers tais como Ludwig Binswanger.

Como muitos ' normaliens', Foucault juntou Partido Comunista Francês 1950 a 1953. Inducted no partido por seu mentor Louis Althusser. Saiu devido aos interesses sobre o que estava acontecendo no abaixo Stalin. Ao contrário de a maioria de membros do partido, Foucault participou nunca ativamente em sua pilha.

Carreira adiantada

Foucault passado his agrégation em 1950. Após um período breve que lecturing no École Normale, fêz exame acima de uma posição no Universidade de Lille, onde 1953 a 1954 ensinou o psychology. Em Foucault 1954 publicado seu primeiro livro, Mentale et personnalité de Maladie, um trabalho que disavow mais tarde. Tornou-se logo aparente que Foucault não estava interessado em uma carreira ensinando, e empreendeu um exile longo de France. Em Foucault 1954 France servido como um delegado cultural ao Universidade de Upsália em (uma posição arranjou para ele perto Georges Dumézil, que devia assentar bem em um amigo e em um mentor). Em Foucault 1958 deixado Upsália para posições momentaneamente prendidas em e no Universidade de Hamburgo.

Foucault retornado a em 1960 para terminar seu doctorate e para fazer exame acima dentro de um borne filosofia no Universidade de Clermont-Ferrand. Lá encontrou-se com Daniel Defert, com quem viveu na parceria non-monogamous para o descanso de sua vida. Em 1961 ganhou seu doctorate submetendo dois theses (como é costume em France): um thesis ' principal ' intitulou Folie et déraison: Classique do l'âge do à de Histoire de la folie e um thesis ' secundário ' que envolvesse uma tradução e um commentary sobre para his serviço militar, Foucault moveu-se para uma posição no Universidade de Tunes em 1965. Em 1966 publicou Les Mots et choses dos les (A ordem das coisas), que era enormemente popular apesar de seus comprimento e dificuldade. Isto estava durante a altura do interesse dentro e Foucault foram agrupados rapidamente com os scholars como , , e Roland Barthes como a onda a mais nova, a mais atrasada do jogo dos thinkers para topple o existentialism popularized perto . Agora por Foucault era militantly anti-comunista, e alguns consideraram o livro ser asa direita, quando Foucault se cansou rapidamente de ser etiquetado ' um structuralist '. Era ainda dentro Tunes durante rebeliões do estudante, onde foi afetado profundamente por uma revolta local do estudante mais cedo no mesmo ano. Na queda de 1968 retornou a France, onde publicou L'archéologie du savoir - uma resposta a seus críticos - em 1969.

Post-1968: Foucault a activista

No aftermath de 1968, o governo do francês criou uma universidade experimental nova em Vincennes. Foucault transformou-se a primeira cabeça de seu departamento da filosofia em dezembro desse ano, apontando na maior parte o academics leftist novo, o radicalism de um de quem (Judith Moleiro), resultou no ministry francês da instrução que retira o accreditation do departamento. De Foucault estudantes também juntados notoriously em edifícios ocupando da administração e luta com polícias.

O tenure de Foucault em Vincennes era short-lived, como em Foucault 1970 foi elegido ao corpo academic o mais prestigioso de France, Collège de France como o professor do history dos sistemas do pensamento. Sua participação política aumentou agora, Defert que junta ultra-Maoist Gauche Proletarienne (GP), com quem Foucault se tornou muito frouxamente associou. Foucault geholpen vinden Grupo Da Informação Da Prisão (em francês: Prisões dos les do sur do d'Information de Groupe, ou GIP) para fornecer uma maneira para para exprimir seus interesses. Isto alimentou em um politicization marcado do trabalho de Foucault, com um livro, Surveiller et Punir (Discipline e puna), que ' narrou as estruturas do micro-power que se tornaram em sociedades ocidentais desde o século XVIII, com um foco especial em prisões e em escolas.

O Foucault atrasado

No activism político dos 1970s atrasados em France tailed fora, com o disillusionment de muitos do if.not a maioria de maoists, diversos de quem se submeteram a uma reversão completa no ideology, transformando-se o so-called Filósofos Novos, frequentemente citing Foucault como sua influência principal, um status sobre que Foucault tinha misturado sentimentos. Foucault neste período começou um projeto mammoth a escrever a History de Sexuality, que devia nunca terminar. Seu primeiro volume, A vontade ao conhecimento, foi publicado em 1976, e tem muito na terra comum com Discipline e puna. Os segundos e terceiros volumes não apareceram por outros oito anos, e surpreenderam leitores por seus estilo relativamente tradicional, matéria sujeita (textos gregos e latin classical) e aproximação, particularmente concentração de Foucault no assunto, um conceito que tinha tendido previamente a denigrate.

Foucault começou a gastar mais tempo no , em Búfalo de SUNY (onde lectured em sua primeira sempre visita aos estados unidos em 1970) e mais especial em Berkeley UC. Em 1975 fêz exame a Ponto De Zabriskie em , que chama mais tarde o a mais melhor experiência de sua vida. Em Foucault 1978 feito duas excursões de , que empreende entrevistas extensivas com os protagonists políticos na sustentação do governo islamic revolucionário novo lá. Seus muitos essays em Irã foram publicados no jornal italiano Sera De Corriere Della, mas remanescido pouco sabido aos admiradores de Foucault nas nações inglesas e french-speaking até que estiverem publicados em inglês em 2005.

Foucault participou entusiàstica no cultura gay em San Francisco, particularmente no S&M cultura - suspeita-se que era aqui que se contraiu , nos dias antes do foi descrito como esta'n. Foucault morreu do em 1984.

Trabalhos

Loucura e civilização

A edição inglesa de Loucura e civilização é uma versão abridged de Folie et déraison, publicado originalmente em 1961. Uma tradução cheia intitulada O history da loucura é devido ser publicado perto Routledge em novembro 2005). Este era primeiro livro principal de Foucault, escrito quando era o diretor do Maison de France em Sweden. Examina as idéias, as práticas, as instituições, a arte e a literatura relacionando-se a loucura no history ocidental.

Foucault começa seu history no , que anota a exclusão social e física de . Discute que com o disappearance gradual do leprosy, a loucura veio ocupar esta posição excluída. navio dos tolos no 1ö século realiza-se uma versão literária de uma tal prática exclusionary, a prática de emitir povos loucos afastado nos navios. No 17o século Europa, em um movimento que Foucault descrevesse famosa como o confinamento grande, os membros ' unreasonable ' da população foram travados afastado e institutionalised. No décimo oitavo século, a loucura veio ser vista como o obverse da razão, e, finalmente, com Freud, como .

Foucault discute também que a loucura perdeu seu poder significar os limites da ordem social e apontar à verdade e estêve silenciada por Razão. Examina a ascensão de tratamentos científicos e ' humanitários ' do insano, notàvelmente nas mãos de Philippe Pinel e Samuel Tuke. Reivindica que estes tratamentos novos não eram no fato nenhum mais menos controlar do que métodos precedentes. Recuo do país de Tuke para o louco consistido punir os madmen até que aprenderem agir ' razoavelmente '. Similarmente, tratamento de Pinel do louco atingido um prolongado terapia de aversion, including tratamentos como chuveiros congelando-se e uso de um straitjacket. Na vista de Foucault, este tratamento atingiu o brutality repetido até que o teste padrão do julgamento e da punição estêve internalized pelo paciente.

O nascimento da clínica

Livro em segundo principal de Foucault, O nascimento da clínica: Um archaeology da percepção médica (Naissance de la clinique: consideração do du do archeologie do une médica em francês) foi publicado em 1963 em France, e traduzido ao inglês em 1973. Escolher acima de Loucura e civilização, O nascimento da clínica segue o desenvolvimento da profissão médica, e especificamente a instituição do clinique (traduzido como ' a clínica ', mas aqui pela maior parte consultando aos hospitais ensinando). Seu motif é o conceito do médico consideração (olhar, um conceito que garnered muitos da atenção dos leitores english-language, devido à tradução incomun de Alan Sheridan, 'olhar').

A ordem das coisas

Foucault Les Mots et choses dos les. Humaines das ciências do DES do archéologie de Une foi publicado em 1966. Foi traduzido ao inglês em 1970 sob o título A ordem das coisas: Um archaeology das ciências humanas. (Foucault tinha preferido DES Choses de L'Ordre para o título francês original, mas mudado o título para servir os desejos de seu editor, Pierre Nora)

O livro abriu com uma discussão prolongada de Diego Velázquez' pintura de s Las Meninas e seu arranjo complexo das avist-linhas, do hiddenness e da aparência. Então desenvolveu sua reivindicação central: que todos os períodos do history possuíram determinadas condições subjacentes da verdade que constituíram o que era aceitável quanto, para ao exemplo, científico discurso. Foucault discutiu que estas condições do discurso mudaram o tempo excedente, no major e em deslocamentos relativamente repentinos, de um período episteme a outros. (de lado: Jean Piaget, em "Structuralism" (1968/1970, p.132), compara o épistème de Foucault a Thomas Kuhn' noção de s de a paradigm.)

A ordem das coisas Foucault trazido ao prominence como uma figura intelectual em France. Uma revisão perto atacou Foucault como ' o último rampart do bourgeoisie'.

O archaeology do conhecimento

Publicado em 1969, este volume era excursion principal de Foucault na metodologia. Escreveu-o a fim tratar da recepção aquele Les Mots et choses dos les tinha recebido. Faz referências a Anglo-Americano filosofia analítica, particularmente .

Foucault dirige sua análise para a "indicação", a unidade básica de que acredita foi ignorado até este ponto. a "indicação" é a tradução inglesa do "enoncé francês" (aquela que é enounced ou expressou), que tem um meaning peculiar para Foucault. "Enoncé" para Foucault significa aquele que faz propositions, utterances, ou atos de discurso significativo. Nesta compreensão, as indicações elas mesmas não estão propositions, utterances, ou atos de discurso. Rather, statements create a network of rules establishing what is meaningful, and it is these rules that are the preconditions for propositions, utterances, or speech actspara ter o meaning. Dependendo de se ou não comply com as réguas do meaning, uma sentença gramaticalmente correta pode meaning imóvel da falta e inversa, uma sentença incorreta pode ainda ser significativa. As indicações dependem das circunstâncias em que emergem e existem dentro de um campo do discurso. É entidades enormes das indicações, chamadas as formações discursive, para que Foucault aponta sua análise. É importante anotar que Foucault reiterates que a análise que está esboçando é somente uma tática possível, e que não está procurando deslocar outras maneiras de analisar o discurso ou as render como o invalid.

A postura de Foucault para as indicações é radical. Não somente suporta para fora das introduções de ; que suporta também para fora das introduções de . Melhor que procurando um meaning mais profundo debaixo do discurso ou procurando a fonte do significado em algum assunto transcendental, Foucault analisa as condições de existência para o meaning. A fim mostrar aos princípios da produção do meaning em várias formações discursive detalha como as reivindicações da verdade emergem durante vários epochs na base de o que era realmente dito e escrito durante estes períodos de tempo. Descreve particularmente , , e 20o Século. Strives evitar toda a interpretação e partir dos objetivos de hermeneutics. Esta postura permite que Foucault mova-se afastado do anthropological ponto de vista e foco no papel de práticas discursive.

Dispensar com encontrar um meaning mais profundo atrás do discurso pareceria conduzir a Foucault para . Entretanto, visto que os structuralists procuraram pelo homogenity em uma entidade discursive, Foucault focaliza em diferenças. Em vez pedindo o que constitui o specificity do pensamento europeu do pergunta o que as diferenças desenvolvem dentro dele tempo de excesso. Conseqüentemente, recusa examinar indicações fora de seu papel na formação discursive, e nunca examina possível indicações que poderiam ter emergido de tal formação. Sua identidade como um historian emerge aqui, porque está somente interessado em analisar indicações reais no history. O todo do sistema e suas réguas discursive determinam a identidade da indicação. Mas, uma formação discursive gera continuamente indicações novas, e algumas dos estes usher nas mudanças na formação discursive que pode ou não pode ser realizada. Conseqüentemente, para descrever uma formação discursive, Foucault focaliza também nos discursos expelidos e esquecidos que nunca acontecem mudar a formação discursive. Sua diferença ao discurso dominante descreve-o também. Nesta maneira uma pode descrever os sistemas específicos que determinam que tipos de indicações emergem.

Discipline e puna

Artigo principal: Discipline e puna.

Discipline e puna: O nascimento da prisão foi traduzido ao inglês em 1977, do francês Surveiller et punir: Naissance de la prisão, publicado em 1975.

Jeremy Bentham's Panopticon, discussed in Discipline and Punish
. O segundo, "a punição disciplinary," é o que Foucault diz é praticado na era moderna. A punição disciplinary dá "profissionais" (psicólogos, facilitators do programa, oficiais do parole, etc..) o poder sobre o prisioneiro, o mais notàvelmente nisso o comprimento do prisioneiro da estada depende da opinião dos profissionais.

Foucault compara também a sociedade moderna com . Ambos foram publicados em 1984, no ano da morte de Foucault, com o segundo volume que está sendo traduzido em 1985, e no third em 1986. Um quarto volume, tratando da era christian, estava quase completo na altura da morte de Foucault, mas há ainda nenhuma indicação que estará publicada.

Lectures

De 1970 até sua morte em 1984, para a parte do ano quase cada ano, Foucault deu um curso de lectures e de seminários semanalmente no Collège de France como a condição de seu tenure como o professor lá. Todos estes lectures tape-recorded, e os transcripts de Foucault sobrevivem também. Em 1997 estes lectures começaram a ser publicados em francês com os seis volumes que aparecem assim distante. Assim distante, dois jogos dos lectures apareceram em inglês: A Sociedade Deve Ser defendida e Anormal. Um jogo de lectures de Foucault de Berkeley UC apareceu também como Discurso Fearless.

Terminologia

Termos inventados ou redefinidos pela maior parte por Foucault, como traduzido no inglês:

Criticisms de Foucault

Muitos thinkers criticaram Foucault, variando de Alfaiate De Charles, , Jacques Derrida, e Nancy Fraser a ?i?ek de Slavoj e historian Branco De Hayden. Quando cada um deles tomadas emitir com aspectos diferentes do trabalho de Foucault, toda a estes aproxima a parte a mesma orientação básica: Foucault parece rejeitar associaram com ao simultaneamente secreta confiar neles. Discutem que esta falha um ou outro makes ele perigosamente , ou aquele não pode ser feito exame seriamente em seu disavowal de valores normativos e no fato seu trabalho presupposes finalmente os.

Alguns historians assim como outros criticaram também Foucault para seu uso da informação histórica, reivindicando que deturpou freqüentemente coisas, começaram seus fatos errados, ou fizeram-nos simplesmente acima inteiramente. Talvez o mais notável destes era Jacques Derrida' crítica extensiva de s da leitura de Foucault de Rene Descartes' Meditations na primeira filosofia. O criticism de Derrida conduziu a uma ruptura em seu friendship e marcou o começo de um feud quinze ano-longo entre os dois.

É importante anotar, entretanto, que houve um excesso considerável do debate estes jogos dos criticisms e não estão aceitados universal como válidos por todos os críticos. Foucault ele mesmo em um número de ocasiões fêz exame da edição com o primeiro tipo do criticism que anota que acreditou fortemente no ser humano liberdade e que sua filosofia era fundamental optimistic, porque acreditou que algo positivo poderia sempre ser feito não importa como bleak a situação. Um pôde também adicionar que seu trabalho está visado realmente que refuting a posição isso (ou ' rationality ') são os únicos meios de garantir e a validez de sistemas éticos. Assim, criticar a razão não é rejeitar todas as noções da verdade e como alguma da reivindicação destes críticos.

Com relação ao segundo criticism, Foucault em um número de ocasiões refuted cargas de inaccuracy histórico particularmente com relação a Loucura e civilização. Há umas trocas notáveis com Pedra De Lawrence e George Steiner neste assunto as.well.as uma discussão com historian Jacques Leonard concernir Discipline e puna. Alguns dos criticisms do uso de Foucault do history são gerados, enquanto Foucault ele mesmo indica, por seus uso de e aproximação a nos termos de tratar dos problemas específicos melhor que aproximações históricas gerais mais tradicionais.

Viewpoint em mudança de Foucault

O estudo do pensamento de Foucault é complicado porque suas idéias desenvolveram e mudaram o tempo excedente. Suas idéias melhor são compreendidas como (mas relacionadas) os corpos diferentes do pensamento associados com a cada uma de suas publicações principais diferentes. Assim o Foucault que escreveu Loucura e civilização (1961) não tiveram completamente o mesmo jogo das idéias que o Foucault que escreveu O archaeology do conhecimento (1969); e o Foucault que escreveu O history de Sexuality (1976-84) tinha desenvolvido uma aproximação completamente nova. Como David Gauntlett (2002) explicam:

"naturalmente, não há nada erradamente com o Foucault que muda sua aproximação; em uns 1982 entrevista, observou aquele ' quando os povos dizem, "bem, você pensou que isto alguns anos há e agora você diz algo mais," minha resposta é... [ risos ] "bem, você pensa do eu para ter trabalhado [ duro ] todos aqueles anos para dizer a mesma coisa e para não ser mudado?"' (2000: 131). Esta atitude a seus próprios ajustes do trabalho bem com sua aproximação teórica que o conhecimento deve transformar o self. Quando perguntado em uma outra 1982 entrevista se for um filósofo, um historian, um structuralist, ou um marxist, Foucault respondido ' que eu não sinto que é necessário saber exatamente o que eu sou. O interesse principal na vida e no trabalho deve transformar-se alguma outra pessoa que você não estava no começo ' (Martin, 1988: 9)."
(de David Gauntlett, 2002, Meios, gender e identidade, Londres: Routledge).

Em uma veia similar, Foucault preferiu não reivindicar que apresentava um bloco coherent e timeless do conhecimento; rather, disse:

"eu gostaria de meus livros de ser um tipo do tool-box que outro rummage da lata completamente para encontrar uma ferramenta que possa usar entretanto ele desejasse em sua própria área... Eu gostaria de pouco volume que eu quero escrever em sistemas disciplinary para ser útil a um educador, um warden, um magistrate, um objector consciencioso. Eu não escrevo para uma audiência, mim escrevo para usuários, não leitores."
(Michel Foucault, (1974) ' prisões et pouvoir de asiles dans le mécanisme du ' em Dits et em Ecrits, t. II. Paris: Gallimard, 1994, pp. 523-4).

Contextos intelectuais

Influências no trabalho de Foucault

Os thinkers cujo o trabalho influenciou fortemente o pensamento de Foucault incluíram:

  • Louis Althusser - filósofo marxist do structuralist francês e de Foucault professor sometime.
  • Georges Bataille - filósofo político e aesthetic de Nietzschean francês.
  • Georges Canguilhem - historian francês da ciência.
  • - filósofo francês. Um amigo e um aliado grandes de Foucault nos 1970s adiantados.
  • Georges Dumézil - mythologist francês do structuralist, sabido para seu reconstruction de Indo-Aryan mythology.
  • - filósofo alemão cuja a influência era enorme em France post-war. Foucault consultou-lhe raramente, mas chamou-o ' o filósofo essencial '.
  • Jean Hyppolite - francês Hegel scholar e Foucault sometime khâgne professor.
  • - a influência de Marx na vida intelectual francesa era dominante de 1945 completamente aos 1970s atrasados. Foucault encontrou-se frequentemente marxists opondo-se, mas reivindicou-se que citou ainda Marx sem o reconhecer durante este tempo como um tipo do jogo.
  • - filósofo e sometime professor franceses de Foucault. Phenomenologist instrumental em popularising para uma audiência filosófica.
  • - filósofo alemão cujo o trabalho influenciou o conception de Foucault da sociedade e do poder.
  • Roland Barthes - crítico literário do structuralist francês (do borne) que estava em uma vez muito perto de Foucault.

Influência do trabalho de Foucault

O trabalho de Foucault é consultado freqüentemente nas disciplinas tão diversas quanto filosofia, , estudos cultural, , , , teoria literária, , , , projeto urbano, estudos do museu, e muitos outros. A evidência quantitative do impacto de seu trabalho pode ser encontrada no volume sheer das citações em índices academic padrão do jornal tais como o índice social da citação das ciências [ 1 ] (mais de 9000 citações). Uma busca de keyword do [ 2 ] revela sobre 750 volumes em uma variedade das línguas que relacionam-se a suas escritas, e uma busca sobre Scholar De Google [ 3 ] revela milhares das citações.

Forum Social Do Mundo e outros movimentos de Anti-Globalization/Anti-Capitalist aplicaram a filosofia de Foucault da dinâmica do poder (lógica descentralizada do poder que trabalha do fundo acima) com uma falta do unification, esperando espalhar uma influência ideological em todos os níveis da sociedade.

Bibliografia

Monografias

  • Mentale et personnalité de Maladie (1954); lingüeta. Mentale et psychologie de Maladie (1995) (Doença e psychology mentais)
  • Classique do l'âge do à de Histoire de la folie - Folie et déraison (1961) (Loucura e civilização - embora esta é uma versão revisada)
  • Naissance de la clinique - consideração do du do archéologie do une médical (1963) (O nascimento da clínica: Um archaeology da percepção médica)
  • Raymond Roussel (1963) (Morte e o labirinto: o mundo de Raymond Roussel)
  • Mots de Les et choses dos les - humaines das ciências do DES do archéologie do une (1966) (A ordem das coisas: Um archaeology das ciências humanas)
  • La pensée du dehors (1966) (' pensado da parte externa '; não publicado como uma monografia em inglês)
  • L'archéologie du savoir (1969) (Archaeology do conhecimento)
  • L'ordre du discours (1971) (' a ordem do discurso de Discourse'/'The na língua ' [ traduções diferentes ]; não publicado como uma monografia em inglês)
  • A tubulação a mais n'est do une dos pas de Ceci (1973) (Esta não é uma tubulação)
  • Surveiller et punir (1975) (Discipline e puna: O nascimento da prisão)
  • Histoire de la sexualité (O history de Sexuality)
    • Vol I: La Volonté de savoir (1976) (The Will to Knowledge)
    • Vol II: L'Usage des plaisirs (1984) (The Use of Pleasure)
    • Vol III: Soi de Le Souci de (1984) (O cuidado do self)

Os Cursos De Collège

  • 1976-1977 Societé do la do défendre do faut de Il (1997) (A Sociedade Deve Ser defendida)
  • 1974-1975 Anormaux de Les (1999) (Anormal)
  • 1981-1982 L'herméneutique du sujet (2001) (O Hermeneutics do assunto)
  • 1973-1974 Psychiatrique de Le pouvoir (2003) (não ainda disponível em inglês)
  • 1977-1978 Securité, territoire, população (2004) (não ainda disponível em inglês)
  • 1978-1979 Naissance de la biopolitique (2004) (não ainda disponível em inglês)

Outros livros

  • Observações em Marx (1991 - série das entrevistas do italiano nunca publicadas em francês)
  • Discurso Fearless (2001 - Série do lecture de Berkeley, também nunca publicada em francês)

Anthologies

Francês, em quase todas as escritas mais curtas de Foucault, nas entrevistas publicadas e no miscellany foram publicados em uma coleção chamada Dits et écrits, publicado originalmente em quatro volumes em 1994, última em somente dois volumes.

Em inglês, há um número de anthologies sobrepondo, que usam frequentemente traduções opondo das partes sobrepondo, que freqüentemente não carregam os mesmos nomes que um outro. A esta extremidade, é aconselhável consultar uma bibliografia cheia de uns trabalhos mais curtos de Foucault, tais como Richard lynch aqui. As coleções principais em inglês são:

  • Língua, contador-memória, prática, ed. Donald F. Bouchard (1977)
  • Power/Knowledge, ed. Colin Gordon (1980)
  • O Leitor De Foucault, ed. Paul Rabinow (1984)
  • Política, Filosofia, Cultura, ed. Lawrence D. Kritzman (1988)
  • Foucault Vivo (ò Ed.), ed. Sylvère Lotringer (1996)
  • A política da verdade, ed. Sylvère Lotringer (1997)
  • Ethics: subjectivity e verdade (Trabalhos Essenciais Vol. 1), ed.Paul Rabinow (1997)
  • Aesthetics, Método, Epistemology (Trabalhos Essenciais Vol.2), ed. James D. Faubion (1998)
  • Poder (Trabalhos Essenciais Vol. 3), ed. James D. Faubion (2000)
  • O Foucault Essencial, eds. Paul Rabinow e Nikolas Rosa (2003)

Referências

  • Didier Eribon, Michel Foucault (Cambridge Miliampère: Imprensa Da Universidade De Harvard, 1991)
  • Stephen R. C. Hicks, Explicando Postmodernism: Skepticism e socialismo de Rousseau a Foucault (publicar de Scholargy, 2004) - situates Foucault no contexto dos desenvolvimentos no epistemology e da política desde Rousseau e Kant.
  • David Macey, As vidas de Michel Foucault (Londres: Hutchison, 1993) - esta é a biografia a mais detalhada de Foucault.
  • Stephan Moebius, Dado Zauberlehrlinge. DES Collège de Sociologie de Soziologiegeschichte, 2006, Konstanz (sobre a influência de Bataille em Foucault)
  • James Moleiro, A paixão de Michel Foucault (Londres: HarperCollins, 1993) - um número de scholars expressaram reservations com relação a algumas das reivindicações do sensational feitas nesta biografia.
  • Janet Afary & Kevin B. Anderson. Foucault e a volta iranian. (universidade da imprensa de Chicago, 2005) - os desengates de Foucault dos detalhes a Irã, e publicam seus essays em Irã em inglês para a primeira vez.

Trabalha em linha disponível

Ligações externas

Locais gerais (atualizados regularmente):

Outras entradas de Foucault:

Bibliografias:

Páginas das ligações relacionadas:

Miscelleanous:

 

  > Português > en.wikipedia.org (Traduzido por computador no português)